Características da Dor Ciática

Perda da sensibilidade
Redução dos reflexos da região atingida
Diminuição da força muscular
Formigueiro ou sensação de queimação
Aumento das dores em ortostatismo ou sentado
Intensificação da dor com a elevação dos membros inferiores
Dor que irradia da coluna lombar para a região posterior da coxa ou da perna
 
Pedir mais informações
para o meu caso
Nome
Email
Telefone
Mensagem
 
 
 
 
 
 
 
 

Dor Ciática

 
O nervo ciático é considerado o maior nervo do corpo humano: estende-se desde a face posterior da anca, descendo por trás da coxa e dos joelhos até alcançar o primeiro dedo do pé (hállux), ou seja, vai desde a coluna lombar até aos pés. É ele que possibilita o movimento dos músculos das pernas, permitindo o movimento das articulações dos membros inferiores, além de ser responsável pelas sensações.
 
A dor no nervo ciático (ou simplesmente “ciática”) é causada por inflamação ou dano neste, e ainda pela pressão da coluna sobre o nervo. Geralmente, os anéis que circundam os discos lombares rompem-se com o aumento da pressão, o núcleo escapa para o interior do canal e comprime o nervo, provocando dor.
 
 
 

Sintomas da Doença

Os sintomas da dor ciática podem ser diversificados, mas os mais comuns são a perda da sensibilidade ou redução dos reflexos da região atingida; diminuição da força muscular; formigueiro ou sensação de queimação; dor que irradia da coluna lombar para a região posterior da coxa ou da perna; aumento das dores em ortostatismo ou sentado; e intensificação da dor com a elevação dos membros inferiores.

Em geral, os sintomas podem variar, entretanto, em qualquer caso pioraram durante a noite e, geralmente, a dor ciática pode estar associada à dor lombar. Os sintomas afetam homens e mulheres, podendo intensificar com a idade, pois as estruturas da coluna vertebral sofrerem maior desgaste e comprometem a medula espinal e as raízes que dão origem aos nervos.
 

Causas

As causas mais comuns para a compressão do nervo ciático e o surgimento de processos dolorosos são: tumores, estenose da coluna lombar, fraturas por pressão (provocando deslizamento das vértebras), traumas, anomalias congénitas, hérnia do disco, osteoartrite, síndrome do músculo piriforme (um espasmo muscular que comprime o nervo ciático).
 
 
 

Diagnóstico e Exame

O diagnóstico da dor ciática passa pela avaliação da história clínica, a observação médica cuidadosa e a análise de exames complementares de diagnóstico, como a ressonância magnética. Poderão ainda ser importantes outros exames neurológicos para avaliar o estado do nervo ciático.
 

Tratamento

Considerando a dor ciática como um sintoma, o tratamento consiste na resolução das causas que provocam esta dor. Nalguns doentes o tratamento é conservador, mas na grande maioria, é necessário recorrer a técnicas “não cirúrgicas” cada vez mais evoluídas, cujo objetivo é obrigar ao recuo do disco, sem a necessidade de “corte” da pele, estruturas ósseas ou do disco.
 
 
 
 
 
Morada
Largo Lapa 1,3º
4050-069 Porto
 
 
 
 
Telefone